quinta-feira, 11 de agosto de 2011

respeitar o tempo


Do relógio
O tempo
do coração
O tempo
da natureza
O tempo
do outro
O tempo
do gostar
O tempo
do desapego
O tempo
do esquecer
O tempo
da espera

Até
[des] cansar.

.
.
.


Respeitar o tempo é sonoro, poético e utópico. 
Eu não sei como traduz, como acessa, como conjuga.

[Notas ao acaso: - pensar em: estratégias e ações de como promover o acesso ao tempo do outro].

Suspeito que: seja o tempo o único que passa, mesmo estando – para sempre - impregnado na pele.

2 comentários:

rodrigobernardo2010 disse...

tenho um caso com o tempo..sempre o tenho dentro de mim...

⊰⊹✿Eliane disse...

Olá passei pelo seu blog e gostei muito! dá uma passadinha e conheça meus blogs!segue lá ok! abraços!!!

http://palavraseessencias.blogspot.com/
http://blogcantinhodali.blogspot.com/